Normcore um novo caminho da moda

03-03-2015
Postado por Nuta

15-honey-pie-normcore

O termo Normcore surgiu nas ruas de São Francisco, nos Estados Unidos, para identificar não apenas uma forma casual de se vestir, mas, também, uma atitude autêntica de viver a vida, sem se preocupar com modismos, tendências, ostentação ou marcas famosas. É a combinação das palavras ‘normal’ e ‘hardcore’, para se referir a um estilo em que as pessoas não querem se destacar na multidão por terem roupas extravagantes, diferentes e um visual super produzido. O estilo tem muita influência de um movimento, o Slow Fashion, que acredita que a moda deve desacelerar, que devemos ter um guarda-roupa mais enxuto e peças que durem mais tempo. Para peças durarem mais tempo sem serem consideradas datadas, o mais comum é ela seguir uma linha mais básica e clássica, com peças que você pode usar durante muitos anos, como uma camiseta branca, ou um blazer preto por exemplo, mas tudo claro, de alta qualidade, afinal o movimento também vai contra os materiais de baixa qualidade utilizados para produzir em grande escala.

15-honey-pie-normcore-na-honey-pie

O Normcore surgiu para quebrar um padrão, já que, com o surgimento de tantas tribos, blogs de moda, a ascensão do fast-fashion ao longo dos anos, sem querer, foi criada a necessidade de todos estarem sempre impecáveis, ligado nas tendências  inseridos em um determinado grupo. O normcore prega conforto e praticidade em primeiro lugar.

O estilo também remete aos anos 90, período em que o ‘street style’ e o minimalismo ganharam mais força. Nessa época, usar apenas um jeans confortável e camiseta branca era estar na moda. A produção despretensiosa, era comum na época. Eu realmente acredito que o Normcore veio para ficar. Porque ele combina o movimento Slow Fashion e também a tendência cada vez mais forte das grandes marcas de moda em fazer peças sem gênero. É um estilo unissex, de quem se veste com camisetas básicas e lisas, moletons, calças jeans, peças de alfaiataria e ‘oversized’, normalmente sem ostentar marcas ou logotipo.

O ‘normcore’ mostra que é possível se vestir com conforto e de um jeito sustentável. Muito mais que uma tendência, é um novo caminho da moda.

Tags: normcore

Hora de apostar nas Franjas!

27-02-2015
Postado por Nuta

Não é de hoje que as franjas ganharam um lugar especial no nosso guarda-roupa, mas os últimos desfiles internacionais e até em campanhas nacionais para a próxima estação, uma coisa ficou clara: Os anos 70 estão com tudo! E com eles, claro, muitas franjas. Uma tendência que você pode usar agora e que segue firme e forte para o inverno.

14-honey-pie-franjas

As franjas dão vida aos looks e funcionam em diferentes estilos como os de pegada mais clássicas, delicadas e sofisticadas. Ou em visuais com pegada urbana, bem street style. Afinal, elas possuem várias referências no mundo fashion como a década de 1920, que trouxeram as melindrosas, ou então remetem ao folk e ao estilo hippie, que se caracterizam por possuírem um ar mais despojado da década de 70. Já que há franjas com diferentes influências, escolha aquela que mais combina com o seu estilo de se vestir. Elas podem ser só detalhes  nas mangas e barras de blusas e casacos, ou se a sua intenção é realmente mergulhar nessa ideia, invista em saias e vestidos franjados.

14-honey-pie-franjas-na-honey-pie

O interessante é sempre equilibrar as peças franjadas com outras peças mais ajustadas. Assim as franjas ganham destaque e você equilibra a silhueta. Se você tem seios muito grandes, uma boa sugestão para o equilíbrio são peças com franjas da cintura para baixo. Já no caso de quadril largo, você pode investir em camisas, blusas, coletes e jaquetas que possuam franja no decote, ou nas mangas.  As franjas funcionam até na praia: Se você tem pouco peito, um sutiã com franjas por exemplo além de ser uma tendência super legal, cria a sensação de volume.

Quem já quer investir?

Tags: franjas

O poder das mandalas e seus significados

24-02-2015
Postado por Nuta

Mandala vem do sânscrito e significa círculo, também são conhecidas como círculo mágico, círculo sagrado ou concentração de energia. Universalmente a mandala é o símbolo da integração e da harmonia, um símbolo que representa a relação entre o homem e o cosmo, um elemento milenar para atrair energias positivas. São figuras baseadas em geometria sagrada, com a utilização de símbolos, desenhos, cores, números e palavras. Podem vibrar de fora para dentro e dentro para fora. Suas formas e cores, tem como intenção causar sensações de harmonia e paz.

Sua origem vem do século VIII a.C. e são usadas como instrumentos de concentração e meditação e para atingir estados superiores de meditação (sobretudo no Tibete e no budismo japonês).

13-honey-pie-mandalas-1

A  mandala foi usada como expressão artística e religiosa, através de pinturas rupestres, no símbolo chinês do Yin e Yang, nos yantras indianos, nas thangkas tibetanas, nos rituais de cura e arte indígenas e na arte sacra de vários séculos. Nos dias de hoje, são até utilizadas por psicólogos como método de terapia, uma vez que ajudam a fixar a concentração e aquietam os pensamentos. Carl Jung, psiquiatra e psicoterapeuta suíço, relacionou as mandalas a “movimentos em direcção a um crescimento psicológico, expressando a ideia de um refúgio seguro, de reconciliação interna e inteireza”.
Criar a nossa própria Mandala, chamada de “mandalada pessoal” ajuda a abrir o canal de comunicação com nosso inconsciente e chegar a temas pessoais que nunca pensaríamos ser capazes de alcançar e que nos possibilitam encontrar algum equilíbrio.

13-honey-pie-mandalas-2

Não é coincidência a logo da Honey Pie ser uma mandala. Ter como símbolo um elemento tão poderoso, faz parte do que a marca acredita. A nossa mandala é conhecida como “Rosa dos Alquimistas” ou “Rosácea de Notre Dame de Paris”, como o nome já diz, ela está na Igreja de Notre Dame em um vitral. A escolha da mandala foi por  estética, mas é uma coincidência prazeirosa saber que esse mesmo desenho está em Paris, aonde o conceito de boutique é bem parecido com o da Honey Pie: Marcas pequenas, locais, que valorizam o feito a mão.

Ter consciência da energia circular, é perceber que temos força de movimento para que tudo aconteça, no final de contas, somos energia que vibra, somos átomos. São os nossos pensamentos e ações que nos levam à realidade. Atraímos tudo o que somos e tudo o que temos e por este motivo devemos dar a tenção à nossa consciência para perceber o que nos rodeia. Ter uma mandala em casa é atrair energia boa! E claro, tem na Honey Pie.

Que tal hoje já começar a usufruir do poder delas?

// Charlotte Kemp Muhl

23-02-2015
Postado por Alexandra